Tuesday, June 03, 2014

O "tudo" e o "nada" de nossa existência


Somos equilibristas caminhando num fio sobre o abismo que nos leva ao tudo e ao nada.
A dança na corda bamba que requer equilíbrio e nos ameaça a cair no abismo da arrogância ou no abismo da depressão.
Vivemos sob o paradoxo de sermos “nada”, poeira cósmica perante a imensidão astronômica da criação e de sermos únicos, no tempo e no espaço, o que nos torna raros e, portanto, sagrados.
A dualidade, muitas vezes insuportável, entre a humilde condição do “mais um” e a honra do inimitável DNA.
Somos um grande mistério para nós mesmos, levados por pensamentos e vaidades, tolhidos pelo tempo implacável e fatal. Escravos das soluções elaboradas enquanto a simplicidade se torce em gargalhadas de nossas mazelas.
Caminhantes sob um céu de estrelas, alheios à imensa beleza acima de nossas cabeças, preocupados que estamos com futilidades e aparências.
Caçadores míopes que buscam a felicidade em lugares longínquos,  enquanto a mesma encontra-se, muitas vezes, no local de onde partimos.

No comments: